Qual a sua maior desculpa?

Um dos meus filmes preferidos sobre vendas é o De porta em porta (2002), que conta a história real de Bill Porter, um vendedor com paralisia cerebral que se tornou exemplo de superação e vitória. Ele tinha todos os motivos do mundo para desistir e fracassar, mas não foi essa realidade que ele escolheu para viver. Porter não inventava desculpas. Sabia que tinha que ser maior do que sua própria deficiência. Era frequentemente vítima de piada e preconceito. Queria provar que podia ser uma pessoa útil ao mundo e que sua deficiência não o impediria de vencer. 
Foi nas vendas que Bill descobriu a sua verdadeira vocação. Mesmo tendo dificuldades na fala, ele sabia como se comunicar, sabia como se conectar com o cliente. Nunca aceitou uma venda por pena, queria vender e vendia por mérito. Após muita persistência, ele conseguiu convencer o gerente da Watkins Incorporated, loja de produtos de higiene, a lhe dar uma oportunidade de ser um dos vendedores de porta em porta. O gerente tinha certeza de que Bill não sobreviveria à selva das vendas e que logo desistiria da profissão. 
Mas não foi isso que aconteceu. Ele trabalhou no local por 40 anos e se tornou um dos melhores e mais produtivos vendedores da empresa. Em 1995 sua história virou uma reportagem e inspirou milhares de pessoas. Cinco anos depois, Bill era retratado nas telas de cinema. Em 2013, ele faleceu tendo a certeza de ter vivido uma vida de grandes conquistas e realizações.